A Implantodontia e Estética Dental pelo Especialista | fotos e video | implante dentario | reabilitação oral

Sedação em odontologia: tratamento dentário com conforto para o paciente com odontofobia

FacebookEmailShare

Técnica indicada para pacientes com odontofobia ou para cirurgias mais longas

 

carga rápida implante dentario

Na clínica ImplArt SPA, fazer Implantes e outros tratamentos odontológicos dormindo – sob sedação – é uma realidade.

A sedação permite que um paciente fique extremamente relaxado durante um tratamento, enquanto que o dentista realiza os procedimentos. a sedação também permite que se utilize muito menos anestésicos do que o normal.

Está especialmente indicado para pessoas que tem grande ansiedade ao ir ao consultório odontológico, medos, fobias (odontofóbicos). Em geral realiza-se um grande número de procedimentos no Dental Day Clinic (Spa Odontológico)

Atenção: A sedação não é indicada para crianças ou para pacientes especiais! Nesses casos o melhor é utilizar a anestesia geral.

Saiba mais sobre SPA odontológico e sedação

Ainda tem Dúvidas? Clique aqui e Participe do Fórum da Clínica ImplArt para discussões sobre implante dentário, day clinic, estética dental e próteses em porcelana e zircônia

Palavras chave: medo de dentista, sedação, anestesia geral, dentista, odontologia, sedaçao consciente, óxido nitroso, medo, dor, anestesia, implante, cirurgia, broca, sangue, spa odntoloógico, dental day clinic, odontofobia

FacebookEmailShare

3 Comentários

  1. Discordo da afirmativa de que a sedação não seria indicada para crianças e para pacientes portadores de necessidades para estes casos, que as técnicas de sedação farmacológica é definida como o estado obtido pela ação de uma droga ou combinação de drogas – que causam alterações no nível de consciência, cognição, coordenação motora, grau de ansiedade e parâmetros fisiológicos. Essas mudanças são dependentes da droga, da dose, da rota de administração e da sensibilidade individual aos agentes. A sedação não é definida por uma medicação específica ou dose, mas sim por uma resposta do paciente (American Academy of Pediatric Dentistry– AAPD, 2005).
    3.1- Sedação Mínima – É a alteração mínima do nível de consciência, produzida por agente farmacológico, produz modesta alteração na função cognitiva e motora, e mantém a capacidade ventilatória, reflexos protetores e não afeta a função cardiovascular.
    3.2- Sedação Moderada – É uma depressão fármaco induzida do nível de consciência onde o paciente, responde ao comando verbal, podendo ou não responder a estimulo tátil, e não necessita de intervenção para manter as vias aéreas pérvias ou na sua ventilação espontânea independentemente de responder apropriadamente a estimulação física e a comando verbal. A função cardiovascular é freqüentemente mantida.
    3.3- Sedação Profunda – É um estado de depressão controlada da consciência, induzido por agente farmacológico durante o qual o paciente não é facilmente acordado, responde a estimulação dolorosa. A habilidade de manter a respiração espontaneamente pode ser afetada podendo ser acompanhado por perda parcial dos reflexos protetores e/ou responder voluntariamente a um comando verbal. A função cardiovascular é normalmente mantida.

    • concordo plenamente quem tem medo…eh terrível o trtmento, eu queri ser totalmente anestesiada, par concluir o tratamento que preciso…

    • Olá Doutor, em primeiro lugar agradecemos o comentário.

      Em nossa experiência os níveis mais leves de sedação não trazem o relaxamento que precisamos nesses pacientes, que mantém reflexos de evitar a atuação do dentista, o que torna difícil seu emprego ambulatorial.
      Já que uma sedação profunda exige um monitoramento adequado, preferimos realizá-los em ambiente hospitalar, muitas vezes substituindo-o por anestesia geral.

Deixe um comentário

Close